Atividades
Universidade Nova de Lisboa homenageia aluna e Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado, Lourinhã

No dia 09 de abril de 2015, quinta-feira, Marta Nobre, estudante de Ciência Política e Relações Internacionais (CPRI) na Universidade Nova de Lisboa, foi uma das contempladas pela bolsa “Caloiros da Nova” que reconhece os melhores alunos do primeiro ano de licenciatura.
Este é o primeiro ano em que se concretiza esta cerimónia e foi a lourinhanense Marta Nobre, ex-aluna da Escola Dr. João Manuel da Costa Delgado, a melhor aluna do curso que frequenta, no ano letivo 2013/2014. A jovem de 19 anos, atualmente no 2º ano de licenciatura, considera que a chave para o sucesso académico é essencialmente o “trabalho, dedicação, paixão, paciência e resiliência.”.
O Diretor do Agrupamento de Escolas da Lourinhã, Bruno Santos, e o Professor Jorge Moniz Ribeiro, também se juntaram a esta cerimónia da NOVA, que homenageou não só os caloiros de excelência mas também os professores do Ensino Secundário, as escolas secundárias, assim como os familiares dos estudantes premiados.
A estudante do ensino superior, deixou para trás o secundário, mas em retrospetiva foi lá que começou “a desenvolver espírito crítico, algo essencial em CPRI, como em todos os cursos de ciências sociais e humanas”, garante. A aluna acrescenta que tal ficou a dever-se “tanto ao ambiente familiar proporcionado pela escola como aos professores”.
A lourinhanense destaca o professor Jorge Moniz Ribeiro, de Literatura Portuguesa e Português, que considera ser o professor que mais influenciou o seu percurso académico. Para além de valorizar o docente enquanto grande professor, afirma que o seu apoio ao longo dos 3 anos de ensino foi incondicional e que, mais que um professor, é também um amigo. Num curso em que o conhecimento da História é fulcral, Marta menciona ainda os seus professores da disciplina, António Figueiredo e Rui Reis, que aprofundaram o seu interesse pela mesma.
Natural do Reguengo Grande, residente em Lisboa no presente momento, ainda não tem muitas perspetivas concretas acerca do futuro. “Todo o meu percurso escolar foi feito de forma tranquila, sem nunca ambicionar um trabalho ou profissão específica. Contudo, espero em breve poder encontrar algo que goste verdadeiramente de fazer e que me satisfaça a todos os níveis.”, afirma.
Quando questionada sobre como concilia a vida pessoal e familiar com as exigências da faculdade, Marta declara que é “uma questão de saber gerir o tempo” e que, apesar de por vezes “desejar que um dia tivesse 48 horas”, não deixa de fazer tudo o que fazia antes de ingressar no ensino superior. “Muitas vezes surgem dilemas”, mas o mais importante é “sentirmo-nos bem connosco próprios, quer seja a estudar, quer seja a estar com as pessoas de quem gostamos”, alega.
Esta bolsa homenageou 39 estudantes de diversas áreas do saber que representam uma pequena fração dos 2 744 caloiros que entraram na NOVA em 2013. Para Marta, “ganhar esta bolsa foi o culminar de um ano de trabalho árduo, mas ao mesmo tempo muito gratificante.” Sem nunca pensar em poder vir a ter tal reconhecimento, a ex-aluna da Lourinhã remata que se empenhou “porque quis, por gosto e por amor à academia e ao desafio de se superar”.

Redigido por Inês Félix e Tomás Santos

https://www.facebook.com/video.php?v=959235120767624&theater